Ao realizarmos um ultrassom de rotina com 13 semanas de gestação percebeu-se que o nosso filho Guilherme tinha os membros inferiores e superiores menores que o tamanho normal. Com 24 semanas, o resultado de um exame genético confirmou que o nosso filho tem uma má formação esquelética conhecida como Displasia Diastrófica (Diastrophic Dysplasia), que é um tipo raro de nanismo. Criamos este blog para compartilhar nossas experiências, ajudar outros pais na mesma situação e para mostrar o quanto ele alegra a nossa família.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Novas terapias

Quando fomos à AACD de Porto Alegre recebemos algumas orientações sobre terapias que seriam importantes realizar com o Guilherme. Dentre elas estavam a fonoaudiologia e a terapia ocupacional.

Iniciamos com as sessões de fonoaudiologia, priorizando exercícios que auxiliassem na futura cirurgia do palato do Guilherme. Dentre esses exercícios estavam: estimular as bochechas (parte interna e externa), língua, gengiva e queixo. Posteriormente, tentamos introduzir os líquidos por copo, mas o Guilherme ainda não está aceitando muito bem, por isso estamos trabalhando essa parte.

A terapeuta ocupacional estimula o Guilherme de forma global, mas enfatiza atividades que envolvem as mãos, principalmente a motricidade fina, pois o Guilherme não tem flexão dos dedos, o que dificulta alguns movimentos. Mas, ficamos cada vez mais impressionados como ele consegue se adaptar e fazer as coisas do “seu jeito” e realizá-las muito bem!


A terapia ocupacional veio somar com a fisioterapia, pois alguns mobiliários precisam ser adaptados para dar maior autonomia ao Guilherme, como por exemplo para ficar em pé com apoio. Para isso a fisioterapeuta trabalha vários exercícios com ele e a terapeuta ocupacional adaptou um mobiliário onde ele se apóia para ficar em pé.



Em casa a gente continua estimulando o Guilherme, seguindo as orientações dos profissionais.



Assim, as terapias estão auxiliando no desenvolvimento global do Guilherme e ele vem respondendo muito bem aos tratamentos, nos mostrando a cada dia que passa sua força de vontade em querer fazer as coisas, do “seu jeito”. Mas, o importante é que ele está conseguindo e isso nos deixa muito feliz!!! 

Um comentário:

  1. How old is Guilherme in this post? Glad to see he's adapting well :)

    ResponderExcluir