Ao realizarmos um ultrassom de rotina com 13 semanas de gestação percebeu-se que o nosso filho Guilherme tinha os membros inferiores e superiores menores que o tamanho normal. Com 24 semanas, o resultado de um exame genético confirmou que o nosso filho tem uma má formação esquelética conhecida como Displasia Diastrófica (Diastrophic Dysplasia), que é um tipo raro de nanismo. Criamos este blog para compartilhar nossas experiências, ajudar outros pais na mesma situação e para mostrar o quanto ele alegra a nossa família.

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Tocando gaita de boca!

O papai sempre tocou gaita de boca para o Gui e de vez em quando o Gui pegava a gaita e fazia de conta que estava tocando. Então, no dia 23 de setembro, com 1 ano e 10 meses, o Guilherme surpreendeu todo mundo (inclusive ele) ao conseguir tocar gaita de boca!!! Para nós foi uma enorme surpresa, pois o Gui tinha dificuldades com alguns movimentos, como soprar, chupar canudo, etc. Como ele tinha palato aberto isso acabou gerando um atraso nessa parte. Mas, após quatro meses da cirurgia do palato, começamos a ver que ela estava apresentando resultados positivos no desenvolvimento do Guilherme. Prova disso é o nosso menino, que agora também é “músico”!!!

video

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Novo exame de audição

Na última consulta com o otorrino foi verificado que não havia mais líquido no ouvido do Guilherme. Então, o Dr. Oliveira solicitou que repetíssemos o exame BERA para avaliar a audição do Guilherme. Para fazer esse exame as crianças devem estar dormindo e, como sempre, nosso menino se comportou e dormiu. O resultado do exame teve uma melhora significativa se comparado com o primeiro, havendo um desenvolvimento normal das vias auditivas. Após o exame ficar pronto, levamos para o Dr. Oliveira analisar e ele constatou que o Gui apresenta uma perda auditiva de condução insignificante.

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Torcendo para o Internacional

É impressionante como o Gui gosta de futebol. Ele está olhando as notícias do jornal durante o almoço e já fala "Inter" e "Gabriel". Ou seja, ele está dizendo que depois do jornal terá o Globo Esporte com notícias do Inter e do Grêmio (time do amigão Gabriel).

Quando ele vê qualquer time jogando quer saber o nome do clube, e não sossega enquanto não falamos. Agora ele já consegue pronunciar os clubes com nomes curtos como: Bahia, Avaí, Paraná, Vasco e é claro INTER, seu clube de coração!

Aqui em casa somos colorados, mas o Gui é de longe o mais fanático. Nem precisamos fazer força para ele torcer para o Inter, foi algo espontâneo dele. Quando o Inter joga, ele pede para colocar a camiseta dele e os papais também têm que colocar. Então, ficamos todos uniformizados e na torcida pelo inter.

Em uma noite dessas, o Inter tinha jogado e na manhã seguinte a mamãe estava guardando as camisetas quando o Gui pediu a camiseta dele e começou a beijar o símbolo do clube. A mamãe não acreditou no que estava vendo e na hora ligou para o papai, falando: "o Gui tá dando beijo na camisa do inter!" Nós nunca havíamos feito isso e foi muito engraçado vê-lo de forma tão espontânea beijando a camisa do inter!!!

Então, no dia 07 de setembro aproveitamos o feriado e fomos para Porto Alegre ver um jogo do Inter no Beira Rio. O jogo foi contra o América Mineiro e o Inter venceu por 4 a 2. Nesse dia o Gui curtiu ver o jogo e ficou impressionado com a torcida e até imitava balançando os braços e gritando "Inter, Inter, Inter... gooool Inter!!!" Uma figura esse nosso menino.



video